DLC: UMA BENÇÃO OU UMA MALDIÇÃO?

Alguém, em algum dia brilhante, teve uma ideia excelente: “E se nós não vendêssemos o jogo completo e ainda fizesse o otário o jogador pagar mais 20 dólares por ele?”. E assim nasceu o DLC.

dlc

A febre dos “Conteúdos extras” estourou com a chegada no PS3 e do Xbox 360, apesar de já existir conteúdos extras para jogos no computador, essa pratica ainda não era tão difundida. Para quem não conhece, DLC –  “Downloadable Content”- é um extra para o jogo, que pode ser adquirido por meio da internet do console (PSN, Live, Steam e etc…). Bom, qual é o problema do DLC? A resposta nem sempre é simples. Vamos aos porquês.

A princípio, o DLC é algo positivo para a experiência do jogador. Sim, isso é verdade! Não há nada melhor do que jogar mais um pouco daquela parada que você adorou. Mas, com o passar do tempo,  algumas empresas começaram entender que o “gamer” quer a experiência máxima do jogo, então, eles começaram a cobrar por DLCs. Até aí, sem problemas, afinal, vivemos num sistema capitalista, certo? Todos devemos ganhar e perder dinheiro!

Depois de entender que os jogadores fazem de tudo para uma “experiência máxima”, as empresas se ligaram que eles poderiam lucrar mais ainda com seus produtos. Então, começou o problema! Alguns jogos já saem “incompletos”. Entenda, não é que a história presente na versão ~free~ não esteja completa, mas, muitas das vezes, o final é insatisfatório e você quer mais. Usando o Assassin’s Creed como referencia, vamos voltar no quarto jogo da série, que é o 2.2, que é o quarto, mas é o 2.2… (Vai entender…) Enfim, no AC Revelations entendemos mais da história do Ezio e como é a ponte entre o passado e futuro, até aí tudo bem. Maaaaaaaaas, eis que um DLC foi liberado e esse extra contava a história, mais aprofundada, do Animus e do “Piece of Eden” (um artefato que tem ligação com a história do jogo). Quem não jogou diz: Ah, mas a história principal foi contada na versão ~free~ do jogo.” Tá, até foi, mas por que o DLC tem mais detalhes? E mais, detalhes tão importantes e tão fodas que, ao meu ver, não deveria ficar fora da versão ~free~.

DLC-001

Jogos da plataforma Android são os que mais sofrem desse problema. Muitos jogos se dizem free, mas te obrigam a comprar algo dentro do jogo para o mante-lo interessante. Porra, se vai cobrar pelo jogo, por que não cobra antes do download!?

Sad-Android

Depois de alguma pesquisa no Google, percebi que não sou o único revoltado com a situação dos conteúdos extras. Vi milhares de pessoas reclamando da mesma coisa e até me deparei com coisas muito bizarras no meio do caminho (NSFW). Eis que achei algo sensacional, mas que, na verdade, não adianta de porra nenhuma. Um inglês chamado Den Neil criou um abaixo-assinado para pedir que as companhias nos entreguem DLCs gratuitos, tendo em vista o preço dos jogos e tal. Infelizmente o abaixo-assinado já foi encerrado, mas a página continua online e você pode ver e ter uma ideia de como reclamar com a empresa.  Clique aqui para ajudar a causa (Isso ficou parecendo recrutamento para o IRA).

Na imagem: Trabalho por comi... DLC

Na imagem: Trabalho por comi… DLC

Raiva e pontos negativos a parte, existe um lado bom nessa torrente de cocô. Existem DLCs que são aceitáveis. DLCs que são, realmente, um conteúdo extra e te entrega uma nova história, uma real continuação do jogo. O melhor exemplo disso é 250px-UndeadArto Undead Nightmare, o DLC do Red Dead Redemption. Esse é o melhor Conteúdo extra que já comprei/joguei. Diferente do exemplo dado no ponto negativo, o RDR tem a história fechada e não se apoia no DLC para detalhes. E, quanto ao conteúdo, ele não é uma simples missãozinha ou algo bobinho, feito pra tirar seu dinheiro. Ele é uma nova história, malandro! E se os cowboys do velho oeste virassem zumbis? Porra, excelente!! Deu até vontade de jogar de novo. Outros exemplos de bons DLCs são as expansões de GTA IV: The Balad of Gay Tony e Lost MC. Os DLCs de L.A. Noire também valem a pena ser adquiridos.

comics-JaGo-games-dlc-6042721Como tudo nessa vida, existem lados positivos e negativos nos DLCs, mas, na maioria das vezes, eu só consigo enxergar o lado negativo das paradas. 15 reais por uma pistola, 30 reais por uma missãozinha de merda, 20 reais por um carro que neeeeeem é tão superior aos outros e 40 reais por um extra que conta a MESMA fuckin história do jogo, mas tem 3 falas a mais, por isso é melhor e deve ser comprado, pois essas 3 frases são suficientes para tirar toda e qualquer dúvida sobre a história. Por essas e por outras, que sou COMPLETAMENTE contra o DLC. Não nego que existam uns bons, mas a grande maioria deixa a desejar. E você, o que pensa sobre o assunto?

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

Anúncios

ASSASSIN’S CREED IV: REI DOS MARES E DOS BUGS

A franquia que já é conhecida por todos os fãs e já tem data de lançamento para seu próximo jogo, tomou minha atenção nos últimos dias.

Assassins-Creed-4-Logo

Adquiri o jogo recentemente e prontamente saí jogando. Com o passar das missões, mapas, partes chatas e estórias fodas, reparei que algo sempre me acompanhava no caminho. Sempre que precisava de extrema cautela ou habilidade, lá estava o bug para me atrapalhar.

Antes de criticar o jogo, devemos falar da qualidade dele. ESPETACULAR! Eu sei que muitos dirão que o gráfico (especialmente o “desenho” dos seres humanos) é meio zoado, mas nada que atrapalhe o conjunto da obra. A estória, como é de praxe na série, foi foda! Essa mistura de personagens reais com personagens fictícios é muito bem feita! Mas, chega de papo de ficante e vamos aos bugs!

BUGS! BUGS! BUGS!

glitch610

Existem diversos bugs em todo sandbox, isso é uma realidade. Mas, sinto que nessa versão do AC os bugs se superaram. Falhar missão (ou não completar 100%) porque você ficou preso no meio de uma árvore é broxante. Outro bug mega recorrente do jogo é o que chamo de “sapinho”. Quando Edward sobe em algo que ele precise ficar agachado em cima, como um toco de árvore, e tem um inimigo perto, o personagem fica preso ali e não se move até que tome uma porrada (meio masoquista, não?) Enfim, depois de 40 horas jogadas e muita, mais muita dor de cabeça por causa de bugs, descobri que não estava sozinho. Inúmeros jogadores reclamaram dos mesmos problemas na internet. Aparentemente a Ubisoft nada faz para consertar os problemas do jogo, o que deixa alguns usuários revoltados.

maxresdefault

Maaaaaaaaaaaaaas, sejamos francos, nem todo bug dá raiva, alguns até te surpreendem. Veja esse vídeo do bug MAIS ÉPICO de todos os bugs do mundo.

Sim, Edward Kenway é o Moisés dos piratas!

MB

Mimimis e brincaderias de lado, o jogo é muito bom. Mesmo com inúmeros bugs e quest chatas, vale (e muito!) ser jogado! O jogo tá entre 50~80 reais e pode ser encontrado nas principais lojas de jogos, tanto online quanto em lojas físicas. E agora, com o jogo zerado, devemos esperar o Unity chegar com mais bugs!

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

WATCH_DOGS: PEGADINHA PROMOVE O JOGO

Qual seria a sua reação se seu aparelho celular fosse capaz de hackear qualquer sistema? Uma pegadinha que visa promover o novo jogo da Ubisoft , “Watch_Dogs”, coloca pessoas normais diante dessa possibilidade!

watch-dogs pegadinha

Pegadinhas publicitárias estão muito em alta atualmente, e aproveitando essa popularidade, a Ubisoft resolveu criar a sua. A empresa brincou com  alguns consumidores, onde um comerciante diz conseguir consertar qualquer smartphone em 15 minutos e além disso, ele ainda instala gratuitamente um app capaz de hackear o ambiente a sua volta. Confira:

“Watch_Dogs” é um jogo de ação, onde você assume o papel de Aiden Pearce, um hacker que consegue controlar o sistema de segurança e monitoramento da cidade de Chicago usando o seu celular.

O jogo será lançado para PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One, PC e Wii U.

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

Fonte: ReportGamer

VALIANT HEARTS – THE GREAT WAR: JOGO ABORDARÁ OS HORRORES DA PRIMEIRA GUERRA

Depois do recente Child of Light, o próximo game desenvolvido com o motor gráfico UbiArt, já está a caminho. Conheça “Valiant Hearts: The Great War”!

Valiant_Hearts_art

Aproveitando um tema pouco usado no mundo dos games, a trama “Valiant Hearts: The Great War”, o novo jogo 2D da Ubisoft Montpellier (“Rayman Legends” e “Beyond Good & Evil”), será baseado na Primeira Guerra Mundial. Criando uma narrativa fictícia baseada em uma série de cartas e correspondências reais entre veteranos e familiares durante o conflito. Embora o visual do game pareça um tanto quanto infantil, sua história promete ser bem séria e dramática. Confira o trailer:

O jogador vai acompanhar a história de cinco personagens de diferentes países, que lutam para sobreviver durante a Primeira grande Guerra. Entre eles estão Emile, um prisioneiro de guerra francês que acaba tendo que descascar batatas em um campo alemão; Lucky Freddie, um voluntário americano. Ana; uma enfermeira belga que trabalha nas trincheiras; E George, aviador inglês que mentiu sobre saber pilotar aviões. Esses quatro personagens irão de algum modo ajudar Karl, um soldado alemão que está sozinho nas trincheiras e que é apaixonado pela filha de Emile. As histórias dos cinco personagens irão se cruzar através de um pastor alemão que os guiará em suas jornadas.

O game é definido como uma aventura com elementos de quebra-cabeça, e está sendo desenvolvido com o motor gráfico UbiArt, o mesmo utilizado em “Child of Light”, lançado recentemente.

“Valiant Hearts: The Great War” será lançado em 25 de junho para PC, PS3, PS4, Xbox 360 e Xbox One. Entretanto, será disponível apenas por download.

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

Fonte: UOL

ASSASSIN’S CREED – FREEDOM CRY: JOGO JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

Foi disponibilizado hoje o DLC de “Assassin’s Creed: Black Flag”, DLC que agora poderá ser jogando sem a necessidade do jogo original.

AC-IV-Freedom-Cry

Originalmente anunciado como um DLC para o sexto jogo da franquia “Assassin’s Creed”, Freedom Cry será na verdade uma história independente e terá um total de nove missões. O jogo mostra Adewale, um homem que nasceu escravo, mas que encontrou a liberdade como um pirata a bordo do Jackdaw como o imediato do Capitão Edward Kenway. Quinze anos depois, Adewale tornou-se um assassino treinado e encontra-se naufragado em Saint-Domingue sem armas e sem tripulação, começando uma nova aventura de sua própria autoria.

“Decidimos lançar Assassins Creed: Freedom Cry como um jogo stand-alone para os fãs e os recém-chegados ao universo Assassin’s Creed”

Disse Tony Key, vice presidente de vendas e marketing da Ubisoft.

Veja um vídeo promocional e também o trailer do jogo:

Por enquanto “Assassin’s Creed: Freedom Cry” vai estar disponível apenas pela PlayStation Network para o PlayStation 4 e o PlayStation 3, vai custar $14.99 e para PC, o game sai em 25 do mesmo mês e com o mesmo valor.

Francamente eu curti a ideia, essa temática (se bem abordada) pode garantir uma história muito boa e ao mesmo tempo um personagem com uma forte motivação e um grande senso de justiça, mas acho que só nove missões é muito pouco para um jogo solo…

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

CHILD OF LIGHT: ASSISTA AO GAMEPLAY E CONHEÇA O JOGO

De tempos em tempos somos surpreendidos com jogos que fogem do modelo tradicional e inovam com algum elemento que te faz ficar de boca aberta enquanto joga e admira todos os elementos ali presentes. “Child of Light” chegará em 2014 e com certeza terá espaço garantido nesse grupo seleto de jogos que são considerados obras de arte!

Child of Light

“Child of Light” é um jogo de RPG que mistura o estilo plataforma, combates por turnos e quebra-cabeças em meio a um visual desenvolvido com uma engine da Ubisoft, a UbiArt Framework, um novo motor gráfico que permite aos programadores e artistas usar a arte do conceito original do jogo. Para que ela possa ser inserida de maneira inédita em um game. O efeito disso é que cada frame do jogo se torna praticamente uma pintura interativa, onde você poderá deixar mensagens e avisos no game para outros jogadores. Confira o trailer:

Na trama, a Rainha Negra roubou o Sol, a Lua e as estrelas. Cabe a você ajudar Aurora, uma jovem princesa com um coração puro que vai todos os dias ao bosque recolher lenha, em uma jornada para recuperar as três fontes de luz, derrotar a Rainha Negra e restaurar o reino de Lemuria. A personagem tem em sua companhia de uma espécie de globo de luz inteligente que também poderá ser comando por outro jogador.

Confira também o gameplay do jogo, com comentários da programadora chefe, Brianna Code:

“Child of Light” chega em 2014 para PC, Xbox 360, Xbox One, PS3, PS4 e WiiU.

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook e no Twitter.