DLC: UMA BENÇÃO OU UMA MALDIÇÃO?

Alguém, em algum dia brilhante, teve uma ideia excelente: “E se nós não vendêssemos o jogo completo e ainda fizesse o otário o jogador pagar mais 20 dólares por ele?”. E assim nasceu o DLC.

dlc

A febre dos “Conteúdos extras” estourou com a chegada no PS3 e do Xbox 360, apesar de já existir conteúdos extras para jogos no computador, essa pratica ainda não era tão difundida. Para quem não conhece, DLC –  “Downloadable Content”- é um extra para o jogo, que pode ser adquirido por meio da internet do console (PSN, Live, Steam e etc…). Bom, qual é o problema do DLC? A resposta nem sempre é simples. Vamos aos porquês.

A princípio, o DLC é algo positivo para a experiência do jogador. Sim, isso é verdade! Não há nada melhor do que jogar mais um pouco daquela parada que você adorou. Mas, com o passar do tempo,  algumas empresas começaram entender que o “gamer” quer a experiência máxima do jogo, então, eles começaram a cobrar por DLCs. Até aí, sem problemas, afinal, vivemos num sistema capitalista, certo? Todos devemos ganhar e perder dinheiro!

Depois de entender que os jogadores fazem de tudo para uma “experiência máxima”, as empresas se ligaram que eles poderiam lucrar mais ainda com seus produtos. Então, começou o problema! Alguns jogos já saem “incompletos”. Entenda, não é que a história presente na versão ~free~ não esteja completa, mas, muitas das vezes, o final é insatisfatório e você quer mais. Usando o Assassin’s Creed como referencia, vamos voltar no quarto jogo da série, que é o 2.2, que é o quarto, mas é o 2.2… (Vai entender…) Enfim, no AC Revelations entendemos mais da história do Ezio e como é a ponte entre o passado e futuro, até aí tudo bem. Maaaaaaaaas, eis que um DLC foi liberado e esse extra contava a história, mais aprofundada, do Animus e do “Piece of Eden” (um artefato que tem ligação com a história do jogo). Quem não jogou diz: Ah, mas a história principal foi contada na versão ~free~ do jogo.” Tá, até foi, mas por que o DLC tem mais detalhes? E mais, detalhes tão importantes e tão fodas que, ao meu ver, não deveria ficar fora da versão ~free~.

DLC-001

Jogos da plataforma Android são os que mais sofrem desse problema. Muitos jogos se dizem free, mas te obrigam a comprar algo dentro do jogo para o mante-lo interessante. Porra, se vai cobrar pelo jogo, por que não cobra antes do download!?

Sad-Android

Depois de alguma pesquisa no Google, percebi que não sou o único revoltado com a situação dos conteúdos extras. Vi milhares de pessoas reclamando da mesma coisa e até me deparei com coisas muito bizarras no meio do caminho (NSFW). Eis que achei algo sensacional, mas que, na verdade, não adianta de porra nenhuma. Um inglês chamado Den Neil criou um abaixo-assinado para pedir que as companhias nos entreguem DLCs gratuitos, tendo em vista o preço dos jogos e tal. Infelizmente o abaixo-assinado já foi encerrado, mas a página continua online e você pode ver e ter uma ideia de como reclamar com a empresa.  Clique aqui para ajudar a causa (Isso ficou parecendo recrutamento para o IRA).

Na imagem: Trabalho por comi... DLC

Na imagem: Trabalho por comi… DLC

Raiva e pontos negativos a parte, existe um lado bom nessa torrente de cocô. Existem DLCs que são aceitáveis. DLCs que são, realmente, um conteúdo extra e te entrega uma nova história, uma real continuação do jogo. O melhor exemplo disso é 250px-UndeadArto Undead Nightmare, o DLC do Red Dead Redemption. Esse é o melhor Conteúdo extra que já comprei/joguei. Diferente do exemplo dado no ponto negativo, o RDR tem a história fechada e não se apoia no DLC para detalhes. E, quanto ao conteúdo, ele não é uma simples missãozinha ou algo bobinho, feito pra tirar seu dinheiro. Ele é uma nova história, malandro! E se os cowboys do velho oeste virassem zumbis? Porra, excelente!! Deu até vontade de jogar de novo. Outros exemplos de bons DLCs são as expansões de GTA IV: The Balad of Gay Tony e Lost MC. Os DLCs de L.A. Noire também valem a pena ser adquiridos.

comics-JaGo-games-dlc-6042721Como tudo nessa vida, existem lados positivos e negativos nos DLCs, mas, na maioria das vezes, eu só consigo enxergar o lado negativo das paradas. 15 reais por uma pistola, 30 reais por uma missãozinha de merda, 20 reais por um carro que neeeeeem é tão superior aos outros e 40 reais por um extra que conta a MESMA fuckin história do jogo, mas tem 3 falas a mais, por isso é melhor e deve ser comprado, pois essas 3 frases são suficientes para tirar toda e qualquer dúvida sobre a história. Por essas e por outras, que sou COMPLETAMENTE contra o DLC. Não nego que existam uns bons, mas a grande maioria deixa a desejar. E você, o que pensa sobre o assunto?

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

Anúncios

ASSASSIN’S CREED UNITY: CONHEÇA AS EDIÇÕES ESPECIAIS DO JOGO

Depois da trama, época em que a história se passa e alguns trailers, enfim chegou a hora de conhecermos as edições especiais do jogo (que assim como as anteriores, nunca as teremos, por serem caras demais…).

tumblr_n6x9i0CyvD1rq6icwo1_500

Assim como já é de costume, o novo jogo da franquia “Assassin’s Creed” chega ao mercado acompanhado de diversos itens colecionáveis. Alguns desses itens são as edições especiais do jogo, as “Assassin’s Creed Unity: Bastille Edition”, “Assassin’s Creed Unity: Guillotine Collector’s Case” e “Assassin’s Creed Unity: Notre Dame Edition”.

A primeira chamada de “Bastille Edition”, é similar as edições anteriores da franquia: “Join or Die” e “Skull”. Além do jogo, esta edição contém um livro de arte, duas litografias e um CD com a trilha sonora do jogo. O jogador ainda terá acesso a duas missões extra de single player .

ASUNBA07_OVW

A segunda edição, chamada de “Notre Dame Edition”, exibe um dos marcos mais emblemáticos de Paris sobre sua caixa decorada, também contém uma impressionante estatueta de Arno, um artbook, duas litografias e a trilha sonora oficial do jogo. Assim como na edição anterior, o jogador também terá acesso a duas missões single player, totalizando um extra de 45 minutos de gameplay.

ASUNND08_OVW

A “Guillotine Collector’s Case”, que me parece ser a mais completa, contém uma versão mais detalhada da estatueta do personagem principal, um livro com diversas artes do jogo, uma imagem emoldurada, duas litografias, um CD com a trilha sonora do jogo e alguns outros acessórios. Inclusive as duas missões extras.

ASUNGU09_OVW

Existe ainda uma outra versão, que aparentemente é exclusiva da Amazon, e traz um relógio de bolso e uma pistola decorativa. Confira:

edicoes-especiais-de-assassins-creed-unity-140377652835

De acordo com a descrição, os jogadores irão descobrir a importância do relógio à medida que progridem no jogo.

Assim como nos jogos anteriores da série, a ação do game se passa em um cenário histórico, neste caso durante o período da Revolução Francesa, no final do séc. XVIII. Uma das novidades de Unity serão as partidas co-op com até 4 jogadores, no papel de assassinos.

“Assassin’s Creed Unity” tem lançamento previsto para o dia 28 de Outubro de 2014.

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

ASSASSIN’S CREED – FREEDOM CRY: JOGO JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

Foi disponibilizado hoje o DLC de “Assassin’s Creed: Black Flag”, DLC que agora poderá ser jogando sem a necessidade do jogo original.

AC-IV-Freedom-Cry

Originalmente anunciado como um DLC para o sexto jogo da franquia “Assassin’s Creed”, Freedom Cry será na verdade uma história independente e terá um total de nove missões. O jogo mostra Adewale, um homem que nasceu escravo, mas que encontrou a liberdade como um pirata a bordo do Jackdaw como o imediato do Capitão Edward Kenway. Quinze anos depois, Adewale tornou-se um assassino treinado e encontra-se naufragado em Saint-Domingue sem armas e sem tripulação, começando uma nova aventura de sua própria autoria.

“Decidimos lançar Assassins Creed: Freedom Cry como um jogo stand-alone para os fãs e os recém-chegados ao universo Assassin’s Creed”

Disse Tony Key, vice presidente de vendas e marketing da Ubisoft.

Veja um vídeo promocional e também o trailer do jogo:

Por enquanto “Assassin’s Creed: Freedom Cry” vai estar disponível apenas pela PlayStation Network para o PlayStation 4 e o PlayStation 3, vai custar $14.99 e para PC, o game sai em 25 do mesmo mês e com o mesmo valor.

Francamente eu curti a ideia, essa temática (se bem abordada) pode garantir uma história muito boa e ao mesmo tempo um personagem com uma forte motivação e um grande senso de justiça, mas acho que só nove missões é muito pouco para um jogo solo…

Aproveite e siga o Vambebe no Facebook, no Twitter e também no Google+.

ASSASSIN’S CREED: MICHAEL FASSBENDER FALA SOBRE O FILME

Durante uma entrevista concedida para promover seu novo filme, o ator Michael Fassbender falou um pouco sobre o filme de “Assassin’s Creed”.

assassinscreedmichaelfassbender209

O ator que interpretou o jovem mutante Magneto em “X-Men: Primeira Classe”, concedia uma entrevista sobre o filme “12 Years A Slave” (ainda sem tradução oficial) que chegará aos cinemas dos EUA nessa sexta-feira, quando foi perguntado sobre o filme que adapta para o cinema a série de jogos “Assassin’s Creed”, que está sendo produzida pela Ubisoft Motion Pictures e 20th Century Fox.

Foi perguntado para o ator, qual é a situação sobre a produção do filme e Fassbender prontamente respondeu:

“Está definitivamente acontecendo. Nós no momento, estamos apenas desenvolvendo o roteiro. Eu tinha ouvido falar, mas nunca tinha jogado o jogo. Eu não tenho um jogador de videogame … não é isso que eles são chamados [Risos]. Eu encontrei com os caras da Ubisoft e eles me contaram a história por trás dele, e eu pensei que era muito interessante, a ideia de reviver memórias.”

Como cheguei a falar aqui no Vambebe, o filme não terá um enredo baseado ou inspirado em nenhum personagem da franquia, ele usará o universo criado para os jogos para nos apresentar um personagem novo. Portanto, quem estava achando o ator muito velho para dar vida a Desmond ou não tinha as características físicas para interpretar o Sírio Altaïr Ibn-La’Ahad ou mesmo o italiano Ezio Auditore, pode ficar tranquilo, pois Fassbender irá dar vida a um novo assassino.

As filmagens estão marcadas para começar em algum momento no ano que vem. A data de estreia prevista é para o dia 19 de junho de 2015.

Aproveitando sua nacionalidade, seria bem interessante um assassino alemão em meio a segunda guerra mundial lutando para por fim a vida de Hitler!

ASSASSIN’S CREED: FILME NÃO SERÁ BASEADO NOS JOGOS

O titulo da matéria é meio sensacionalista, mas a verdade é que o filme de “Assassin’s Creed” será baseado no universo do game e não em um jogo especificamente!

Acalmem-se, esse poster é fake!

Acalmem-se, esse poster é fake!

Em entrevista, Corey May, que é o roteirista dos jogos, afirmou que a adaptação da história para o cinema terá um enredo ainda inédito e que usará o universo criado para os jogos.

“A intenção é entregar um filme que não seja igual ao game. Não queremos fazer um filme inspirado no [primeiro] Assassin’s Creed, por exemplo. Faremos uma história situada no universo que a franquia estabeleceu”

May confirmou que a Ubisoft está diretamente envolvida na produção e também na distribuição do longa que será estrelado por Michael Fassbender (o Magneto de “X-Men: Primeira Classe”) e de acordo com o CEO da divisão de cinema da Ubisoft, Jean-Julien Baronnet, diretor e elenco devem ser definidos ainda neste ano.

O filme já conta com Scott Frank (roteirista de “Wolverine: Imortal” e “Minority Report”) escrevendo o roteiro, Frank Marshall (“Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida” e a trilogia “De Volta para o Futuro”) e a DMC Film (de Fassbender) são os responsáveis pela produção do longa.

No universo de “Assassin’s Creed”, acompanhamos a história de Desmond Miles, que descobre ser descendente de uma longa linhagem de assassinos e é forçado pela megacorporação Abstergo (que é a nova face dos Cavaleiros Templários), a reviver as memórias de seus antepassados através de uma estranha máquina. A intenção da Abstergo/Templários é descobrir no passado a localização dos “pedaços do Eden”, artefatos de grande poder que podem lhe dar o controle do mundo.

O filme deverá chegar aos cinemas no dia 22 de maio de 2015.

Essa de certa forma não é uma ideia ruim, é algo que pode funcionar melhor que um filme que resumiria a história de um dos protagonistas já apresentados. Infelizmente ainda não sabemos se o filme mostrará alguém que irá acessar as memórias de seus antepassados, assim como Desmond ou se o filme será focado somente em uma época, mostrando o conflito do protagonista com os templários (Como vemos nos livros).

ASSASSIN’S CREED: FILME GANHA ROTEIRISTA DE WOLVERINE

A adaptação cinematográfica do game “Assassin’s Creed”, já conta com a confirmação do ator Michael Fassbender (o Magneto de “X-Men: Primeira Classe”) como protagonista, o produtor Frank Marshal (“Indiana Jones” e “De Volta para o Futuro”) e agora um novo roteirista acabou de entrar no time.

video games assassins creed altair 1920x1080 wallpaper_www.wallpaperto.com_23

O roteiro estava nas mãos de Michael Lesslie, mas segundo algumas informações Scott Frank, de filmes como “Minority Report”, o indicado ao Oscar “Irresistível Paixão” e o decepcionante “Wolverine: Imortal”, o substituiu e já teria começado a refazer o roteiro. Frank teria dito que estava animado, pois esta é a primeira vez que adapta um jogo para as telas dos cinemas e que isso gera grandes desafios, especialmente na hora de reescrever, já que ele pode fazer, se possível, algo completamente diferente (Francamente tenho medo desse “completamente diferente”).

Além de interpretar o protagonista, Fassbender também será o coprodutor do longa. A adaptação do jogo para o cinema, está nas mãos da Ubisoft Motion Pictures juntamente a DMC Film (produtora de Fassbender). O longa será co produzido pela New Regency e distribuído pela 20th Century Fox.

A adaptação de “Assassin’s Creed” será lançado nos cinemas no dia 22 de maio de 2015.

Não confio mais nas “adaptações” da Fox, só acredito que o filme possa dar certo devido a Ubisoft, que será a maior responsável pelo controle criativo do filme (algo que deve deixar a adaptação mais fiel a história original).