ROBOCOP: 10 CURIOSIDADES SOBRE O PERSONAGEM

Em 17 de julho de 1987, um dos filmes mais cultuados do mundo, chegava aos cinemas americanos. “RoboCop” (“Robocop: O Policial do Futuro”) foi apresentado em meio a um filme violento, mas repleto de criticas sociais. Será que você conhece tudo sobre o personagem?

robocop-1987

Confira 10 das muitas curiosidades sobre o RoboCop.

1 – RoboCop Schwarzenegger?

Arnold Schwarzenegger foi a primeira escolha do diretor Paul Verhoeven para interpretar o policial Alex Murphy, mas ao ver que o robô ficaria ridiculamente enorme, a procura passou a ser por um intérprete mais magro e o papel acabou com o esguio Peter Weller.

Total-Recall-Blu-ray-Review-The-Film-Pilgrim-Arnold-Schwarzenegger-2

2 – Vestir a armadura era uma tortura.

Weller, levava quase 10 horas para vestir a armadura (projetada por Rob Bottin) e de mal conseguir se mover com ela, quase desistiu do filme. Felizmente, o ator foi convencido a retrabalhar sua postura e movimentos com o mímico Moni Yakim. Durante três dias, com as filmagens paralisadas, Weller, Yakim e o diretor Paul Verhoeven concordaram com o estilo mais lento e robótico que se tornou assinatura do personagem. Seguindo com as filmagens, Peter Weller quase foi demitido por reclamar demais sobre o calor (o ator perdia quase 1,5 KG por dia devido ao suor) e Lance Henriksen chegou a ser entrevistado, mas tinha outros compromissos em sua agenda. Para resolver o problema, foi instalado um sistema de ventilação na armadura do RoboCop.

Robocop_1987__Sony__1080p_Blu-ray_LPCM5.1_MPEG2_1652409378

3 – Servir à população é a sorte do RoboCop!

As quatro diretrizes seguidas por RoboCop, são baseadas nas três leis da robótica criadas por Isaac Asimov, mas a primeira, “Servir à população”, foi inspirada por um biscoito da sorte.

robocop05

4 – Arma de destruição em massa, só que não…

A Auto-9, arma clássica do personagem, é uma mera Beretta 9 MM, adaptada com enfeites e próteses. A arma original que o RoboCop usaria era uma Magnum Desert Eagle que, mesmo sendo um revólver grande, parecia pequena demais nas mãos do personagem.

0002

5 -Uma técnica bem mais econômica.

Quando RoboCop usa um termógrafo para localizar onde está o seu alvo, na verdade não foi usada uma câmera com infra-vermelho. O diretor deixou os atores nus, passou tinta fluorescente em seus corpos e filmou tudo com luz negra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

6 -Duas lendas mal aproveitadas.

Verhoeven não voltou à direção em “RoboCop 2” por estar trabalhando em “O Vingador do Futuro”. Os produtores decidiram então chamar dois pesos-pesados: o escritor Frank Miller, em alta depois de reinventar o Batman nos quadrinhos com a série “O Cavaleiro das Trevas”, e o diretor de “Star Wars: O Império Contra-Ataca”, Irvin Kershner.

Frank_Miller

7 – Aproveitando o roteiro.

O roteiro original de Frank Miller para “RoboCop 2” foi considerado infilmável pelos produtores e praticamente todo reescrito no set. Ainda assim, o texto foi finalmente revelado quando a editora Avatar o transformou em uma minissérie em 9 partes, publicada entre 2003 e 2006. Miller providenciou as capas da série, com seu roteiro adaptado por Steven Grant e ilustrado por Juan Jose Ryp. “Frank Miller’s RoboCop” não foi lançado no Brasil.

robocop

8 – “RoboCop vs The Terminator”

Frank Miller voltou a trabalhar em RoboCop em 1992, quando assumiu o texto de “RoboCop Versus The Terminator”, que coloca o personagem na mira de um soldado que vem do futuro para destrui-lo. Para protegê-lo, a SkyNet envia três exterminadores de volta no tempo. É quando Alex Murphy descobre que parte de sua tecnologia é essencial para a revolução das máquinas que destrói a humanidade no futuro. O conceito é trabalhado com maestria por Miller, que funde a trama das duas séries cinematográficas em uma trama inteligente e empolgante.

RobocopVsTerminator2

9 -Animações medíocres!

Assim como Conan, Rambo e outros personagens totalmente inadequados para o consumo infantil, RoboCop terminou como protagonista de duas séries animadas que ignoraram a história dos filmes, abraçando uma linha de aventura destinada a vender brinquedos e outros produtos licenciados. “RoboCop: The Animated Series” teve 12 episódios em 1988 e ainda tinha traços do filme de Verhoeven, embora fosse baseada em vilões caricatos. Já “RoboCop: Alpha Commando”, de 1998, traz o herói sendo reativado em 2030 para combater uma organização terrorista. Nesse desenho que teve 40 episódios, RoboCop usa patins e salta de paraquedas…

eGN6M2xmMTI=_o_robocop-alpha-commando-das-re-boot

10 -Tentando resgatar as origens.

“RoboCop: Prime Directives”, minissérie de quatro filmes exibidos na TV em 2001, foi uma tentativa nobre de devolver a relevância ao personagem. Interpretado por Page Fletcher, RoboCop volta à cena uma década depois dos acontecimentos do filme de 1987. De tecnologia ultrapassada, e policiando uma Detroit agora considerada o melhor lugar para viver na América, ele se mostra necessário quando um vírus biotecnológico ameaça infectar não só todas as máquinas do planeta, como também matar toda a raça humana. Apesar das intenções, “Prime Directives” acabou no esquecimento graças à péssima produção.

robocop-prime

Se gostaram da matéria ou se conhecem alguma outra curiosidade, compartilhem conosco! Deixem um comentário.

Aproveite e curta o Vambebe no Facebook, siga-nos no Twitter e também no Google+.

Anúncios

Não poupe comentários. Fale bem ou fale mal, mostre a sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s